secretaria@tupinamba.adv.br
55 (21) 2524-7799 / 2533-7137

Veja dicas de como melhorar a qualidade de vida com alimentação saudável

A pandemia trouxe a oportunidade de evitar industrializados e investir em alimentos naturais e temperos caseiros

12/02/2021 – Um dos benefícios trazidos pela quarentena é a possibilidade de mudar hábitos relacionados à alimentação. De acordo com estudo realizado pelo Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP), a frequência do consumo de frutas, hortaliças e feijão aumentou de 40,2% para 44,6%, durante a pandemia. 

A nutricionista clínica funcional Ana Carolina Moraes, palestrante da última edição do Medida Certa, evento promovido pelo TST em Movimento, explica que realizar as refeições corretamente é fundamental para a saúde e bem-estar. “Alimentar-se bem é um dos principais hábitos relacionados à longevidade, qualidade de vida e prevenção de doenças. A escolha correta dos alimentos promove o reparo de desequilíbrios que o corpo venha sofrendo. O alimento pode ser encarado como um remédio preventivo para a saúde”, destaca.

Alimentos naturais

Segundo a profissional, o ideal é que se façam, pelo menos, três refeições completas ao dia, incluindo alimentos que sejam ricos em fibras, como as frutas, os vegetais, as hortaliças, os grãos integrais, as sementes e os feijões. As fontes de proteínas também são importantes e são encontradas nos animais e vegetais, como nas carnes, aves, ovos, iogurtes, peixes, frutos do mar e nas leguminosas, como ervilha, feijão ou grão de bico, por exemplo.

Alimentos ricos em gorduras de qualidade, como abacate, azeites, coco, castanhas e sementes, também são fundamentais. “Além da presença da gordura, importante para a produção de hormônios e bom funcionamento das células, esses alimentos contêm vitaminas A e E e são antioxidantes e anti-inflamatórios”.

Fome ou sede?

Você sabia que as sensações de fome e de sede podem se confundir? Essa confusão pode fazer com que uma pessoa desidratada acabe comendo mais do que precisaria. De acordo com a nutricionista, estar hidratado é um dos principais fatores para o bom funcionamento do organismo. “O consumo de água é importante para o transporte de nutrientes através do sangue, para todas as células do corpo, bem como o bom funcionamento do cérebro e do intestino. Além disso, melhora o rendimento para atividade física e evita o consumo maior de alimentos desnecessariamente”, enfatiza.

A recomendação de água é calculada de acordo com o peso de cada indivíduo. O ideal são 35 ml de água para cada quilo de peso. Ou seja, multiplica-se o peso corporal por 35 e obtém-se a quantidade necessária diária de água, em mililitros. 

Mudanças de hábitos

Alimentos embalados, com rótulos, devem ser muito bem avaliados antes de serem ingeridos. A especialista em clínica funcional alerta sobre o consumo habitual de alimentos ultraprocessados, uma vez que eles são pobres em nutrientes e ricos em calorias e aditivos químicos, que promovem o desequilíbrio do corpo. Portanto, é necessário ter controle e moderação na hora de selecionar os alimentos. 

O servidor Luiz Henrique de Paula, lotado no Gabinete do Ministro Alexandre Luiz Ramos, conta que, após a orientação recebida pela nutricionista clínica no Medida Certa de 2020, as refeições em família são mais equilibradas e saudáveis. “Nesse período de pandemia, preparar refeições após as orientações repassadas pelo programa Medida Certa ficou muito mais fácil, tanto para variar a alimentação quanto para optar por alimentos mais saudáveis. Por estarmos todos juntos, também passamos a discutir mais sobre o cardápio e colaborar na preparação das refeições com a divisão de tarefas. Cada um contribui de alguma forma e a refeição ou lanche preparado vem com um sabor especial”, relata o servidor.

Energia e imunidade

Confira os alimentos que podem auxiliar no fortalecimento do sistema imunológico e dar mais energia no desempenho das atividades:

Fontes de vitamina C – goiaba, morango, melão, limão, laranja, acerola e vegetais verdes escuros, como couve, rúcula e brócolis.

Fontes de vitamina A – batata doce, abóbora, cenoura, manga, mamão. O ômega 3 é encontrado em peixes, nozes, sementes e azeites de linhaça e chia. 

Fontes de Zinco – cereais como arroz integral, feijões e lentilhas.

Fontes de vitamina E – abacate, azeites e castanhas.

Faça você mesmo

Que tal substituir a tradicional maionese, alimento ultraprocessado, por um delicioso e saudável patê de sardinha ou por uma pasta de abacate com atum? 

O modo de preparo é rápido e simples, basta colocar a sardinha ou o atum com o abacate em um recipiente, temperar a gosto com cebola roxa, alho, suco de limão, sal e salsinha. Quem desejar também pode acrescentar coentro, cebolinha, pimenta do reino, gengibre em pó e cúrcuma em pó. Depois de tudo bem picadinho e misturado, é só armazenar em recipiente de vidro na geladeira por até cinco dias. É uma excelente opção para o sanduíche, além de ser uma refeição rápida e nutritiva.

Confira mais dicas de alimentação e receitas caseiras, pela página da nutricionista Ana Carolina, no Instagram (@anacarolnutri.amor).

(Mariana Gomes/TG)

Veja dicas de como melhorar a qualidade de vida com alimentação saudável

A pandemia trouxe a oportunidade de evitar industrializados e investir em alimentos naturais e temperos caseiros

12/02/2021 – Um dos benefícios trazidos pela quarentena é a possibilidade de mudar hábitos relacionados à alimentação. De acordo com estudo realizado pelo Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP), a frequência do consumo de frutas, hortaliças e feijão aumentou de 40,2% para 44,6%, durante a pandemia. 

A nutricionista clínica funcional Ana Carolina Moraes, palestrante da última edição do Medida Certa, evento promovido pelo TST em Movimento, explica que realizar as refeições corretamente é fundamental para a saúde e bem-estar. “Alimentar-se bem é um dos principais hábitos relacionados à longevidade, qualidade de vida e prevenção de doenças. A escolha correta dos alimentos promove o reparo de desequilíbrios que o corpo venha sofrendo. O alimento pode ser encarado como um remédio preventivo para a saúde”, destaca.

Alimentos naturais

Segundo a profissional, o ideal é que se façam, pelo menos, três refeições completas ao dia, incluindo alimentos que sejam ricos em fibras, como as frutas, os vegetais, as hortaliças, os grãos integrais, as sementes e os feijões. As fontes de proteínas também são importantes e são encontradas nos animais e vegetais, como nas carnes, aves, ovos, iogurtes, peixes, frutos do mar e nas leguminosas, como ervilha, feijão ou grão de bico, por exemplo.

Alimentos ricos em gorduras de qualidade, como abacate, azeites, coco, castanhas e sementes, também são fundamentais. “Além da presença da gordura, importante para a produção de hormônios e bom funcionamento das células, esses alimentos contêm vitaminas A e E e são antioxidantes e anti-inflamatórios”.

Fome ou sede?

Você sabia que as sensações de fome e de sede podem se confundir? Essa confusão pode fazer com que uma pessoa desidratada acabe comendo mais do que precisaria. De acordo com a nutricionista, estar hidratado é um dos principais fatores para o bom funcionamento do organismo. “O consumo de água é importante para o transporte de nutrientes através do sangue, para todas as células do corpo, bem como o bom funcionamento do cérebro e do intestino. Além disso, melhora o rendimento para atividade física e evita o consumo maior de alimentos desnecessariamente”, enfatiza.

A recomendação de água é calculada de acordo com o peso de cada indivíduo. O ideal são 35 ml de água para cada quilo de peso. Ou seja, multiplica-se o peso corporal por 35 e obtém-se a quantidade necessária diária de água, em mililitros. 

Mudanças de hábitos

Alimentos embalados, com rótulos, devem ser muito bem avaliados antes de serem ingeridos. A especialista em clínica funcional alerta sobre o consumo habitual de alimentos ultraprocessados, uma vez que eles são pobres em nutrientes e ricos em calorias e aditivos químicos, que promovem o desequilíbrio do corpo. Portanto, é necessário ter controle e moderação na hora de selecionar os alimentos. 

O servidor Luiz Henrique de Paula, lotado no Gabinete do Ministro Alexandre Luiz Ramos, conta que, após a orientação recebida pela nutricionista clínica no Medida Certa de 2020, as refeições em família são mais equilibradas e saudáveis. “Nesse período de pandemia, preparar refeições após as orientações repassadas pelo programa Medida Certa ficou muito mais fácil, tanto para variar a alimentação quanto para optar por alimentos mais saudáveis. Por estarmos todos juntos, também passamos a discutir mais sobre o cardápio e colaborar na preparação das refeições com a divisão de tarefas. Cada um contribui de alguma forma e a refeição ou lanche preparado vem com um sabor especial”, relata o servidor.

Energia e imunidade

Confira os alimentos que podem auxiliar no fortalecimento do sistema imunológico e dar mais energia no desempenho das atividades:

Fontes de vitamina C – goiaba, morango, melão, limão, laranja, acerola e vegetais verdes escuros, como couve, rúcula e brócolis.

Fontes de vitamina A – batata doce, abóbora, cenoura, manga, mamão. O ômega 3 é encontrado em peixes, nozes, sementes e azeites de linhaça e chia. 

Fontes de Zinco – cereais como arroz integral, feijões e lentilhas.

Fontes de vitamina E – abacate, azeites e castanhas.

Faça você mesmo

Que tal substituir a tradicional maionese, alimento ultraprocessado, por um delicioso e saudável patê de sardinha ou por uma pasta de abacate com atum? 

O modo de preparo é rápido e simples, basta colocar a sardinha ou o atum com o abacate em um recipiente, temperar a gosto com cebola roxa, alho, suco de limão, sal e salsinha. Quem desejar também pode acrescentar coentro, cebolinha, pimenta do reino, gengibre em pó e cúrcuma em pó. Depois de tudo bem picadinho e misturado, é só armazenar em recipiente de vidro na geladeira por até cinco dias. É uma excelente opção para o sanduíche, além de ser uma refeição rápida e nutritiva.

Confira mais dicas de alimentação e receitas caseiras, pela página da nutricionista Ana Carolina, no Instagram (@anacarolnutri.amor).

(Mariana Gomes/TG)