secretaria@tupinamba.adv.br
55 (21) 2524-7799 / 2533-7137

Motociclista não obtém adicional de periculosidade

A

Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu que um promotor de vendas que usava motocicleta para trabalhar não receberá adicional de periculosidade. A empresa alegou que a Portaria do Ministério do Trabalho que garantia o pagamento adicional foi suspensa em 2015.

Entenda o caso com o repórter Daniel Vasques.