secretaria@tupinamba.adv.br
55 (21) 2524-7799 / 2533-7137

Boato ou Fato?: Desídia

                         Baixe o áudio
      

(Seg, 09 Mar 2020 15:40:00)

No Boato ou Fato de hoje você vai saber o que é desídia. O termo é caracterizado pelo desleixo ou negligência no desempenho das funções no trabalho. Hoje você vai acompanhar uma situação que envolve o assunto.

Leia abaixo a transcrição do roteiro:

–  E aí, Amanda! Tudo bem? O movimento aqui no shopping tá danado hoje, hein? Mas… Uma fofoquinha rápida não faz mal a ninguém, né? Tu ficou sabendo que o rapaz aí da loja de óculos do lado foi demitido por justa causa?

– Sério?? Eu não! Coitado!

– Parece que a culpada é “uma tal de desídia”. Sabe quem é?

– Roberta do céu! Hahaha Desídia não é uma pessoa. É um termo que representa… Como posso te explicar… É tipo quando você faz o seu serviço com muita preguiça ou de qualquer jeito, sabe?

– Amiga do céu! Sério? Nem sabia.  Oxi! Agora a pessoa ficar com preguiça dá justa causa é? Isso é conversa, né não?

APRESENTADOR – É fato, Roberta! Mas preste atenção! A preguiça relacionada à desídia, não é aquela simples “moleza” física que às vezes sentimos. A desídia é caracterizada quando o empregado desenvolve as atividades com desleixo e negligência.

A prática é passível de demissão por justa causa sim. A regra está prevista no artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho.

Vale lembrar que para caracterizar a desídia, a conduta deve ser recorrente, e a empresa pode aplicar medidas punitivas como advertência e suspensão antes da dispensa motivada do empregado. E como toda demissão por justa causa, cabe ao empregador comprovar a falta grave.

Roteiro: Michelle Chiappa
Apresentador: Anderson Conrado

 
O programa Trabalho e Justiça vai ao ar na Rádio Justiça de segunda a sexta, às 11h50.
 
Trabalho e Justiça 
Rádio Justiça – Brasília – 104,7 FM
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br